Obras na EN 125

O ano de 2017 foi ano de eleições autárquicas e, como não é raro em Portugal, tudo o que está por fazer ou por reparar e que se deixou acumular durante 4 anos de mandato é miraculosamente intervencionado nos meses que antecedem as eleições.

O Algarve não foi excepção e durante o ano referido os autarcas deram-se conta, todos ao mesmo tempo, que a EN 125 precisava de obras múltiplas, desde mudança do asfalto, a reparações de barreiras de segurança a mudanças de traçado pois falamos de uma das estradas mais perigosas do país e numa região em que escasseiam alternativas à sua utilização.

Esta intervenção que se acabou por se arrastar durante 2 anos devido a grandes períodos de inactividade, causou obviamente o caos na circulação, que como se sabe é sazonalmente (e não pouco) agravada.

Durante este período os utentes da EN 125 tiveram que lidar, entre outros obstáculos, com estrada sem pavimento apropriado para circulação e um sem número de obras semi-acabadas, algumas com grande impacto para a segurança rodoviária e das populações locais.

Um desses monos foi a rotunda à entrada da Mexilhoeira Grande, no concelho de Portimão, entre a capital do concelho e a vizinha cidade de Lagos, em plena EN 125. Devido à sinalização deficiente e à iluminação inexistente, rapidamente a nova rotunda colocada onde antes estava uma recta, tornou-se uma etapa de aquecimento para o rali Dakar, onde os incautos condutores foram parar em números alarmantes, por não se darem conta da nova rotunda até estarem no terreiro que constituía o centro da mesma.

As queixas da população inundaram os representantes autárquicos locais, Junta de Freguesia e Câmara Municipal, e o Opina serviu de meio de divulgação e promoção de discussão sobre esta temática nos fora (plural de forum) online em que se faz representar. Verificámos com agrado que após a denúncia da situação e do impacto que a mesma provocou através das redes sociais, a rotunda foi novamente intervencionada para que fossem corrigidas as deficiências que ameaçavam a segurança dos condutores da EN 125 naquele traçado.

O alerta que fizemos na altura pode ser visto aqui.