Artes & Cultura, Nas Asas da Poesia, Rubricas

Nas Asas da Poesia – Outono

Muda a cor, muda a paisagem Muda o cheiro e muda o som Vemos mudar a folhagem Porque o outono chegou.   Sopra o vento, caem folhas A paisagem a mudar E a chuva que nos molha Cai para nos encontrar.   Vemos aves a partir Em famosas migrações Voam juntas a fugir Das rigorosas… Continue reading Nas Asas da Poesia – Outono

Ambiente & Cidadania, Cartas da Terra, Rubricas

Carta aos Balurcos desta vida

Tenho tempos em que me perco de mim. Enfiada numa espécie de roda giratória, apenas cumpro rotinas. Afogo-me na previsibilidade da agenda, acordo, como, trabalho e deito-me sem ter notícias minhas. Respondo às necessidades (sobretudo alheias) e bloqueio emoções. Fico presa na rigidez das coisas que têm de ser feitas e não me escuto, nem… Continue reading Carta aos Balurcos desta vida

Ambiente & Cidadania, Fotossíntese, Rubricas

Fotossíntese – Beatas no chão? Merecem um palavrão!

É oficial: o Verão está a bater em retirada, os dias estão a diminuir e até a Leslie já nos bateu à porta (em alguns casos derrubou-a mesmo, que falta de educação!). Nesta rubrica vou focar-me num ato que pude observar ser feito e repetido, e repetido, e repetido milhares de vezes: atirar a beata… Continue reading Fotossíntese – Beatas no chão? Merecem um palavrão!

Artes & Cultura, Nas Asas da Poesia, Rubricas

Nas Asas da Poesia – Outrono

Caem castanhas no meu sono Perante o céu frio do gueto Descansa o cadeirão outrono Pinturas em pastel seco   Arqueio mil arco íris Do nevoeiro da fogueira Prenda do primo Osíris Um copinho d´uva lameira   Em passadas caducas O Sol acolhe o serão Estaladiças não são frutas Sementes deste verão   As cores… Continue reading Nas Asas da Poesia – Outrono

Artes & Cultura, Rubricas, Transverso

Transverso – Contos

As férias já foram há muito… Os afazeres mundanos apanham-nos e voltamos à rotina... QUEBREM A ROTINA COM O TRANSVERSO, lendo o primeiro episódio da nova temporada que nos traz o tema Contos. Os contos da carochinha e do arco da velha, por muito mórbidos que sejam, não batem as colectâneas que vos vou apresentar… Continue reading Transverso – Contos

Ambiente & Cidadania, Naturopédia, Rubricas

Naturopédia – Nº12, Licranço

O licranço é um simpático réptil pertencente à nossa Fauna, muitas vezes vítima de perseguição de pessoas que pensam tratar-se de uma espécie venenosa, o que não poderia estar mais longe da realidade. O licranço apesar da sua aparência, não é uma cobra, mas sim um lagarto sem pernas. Tal como os outros lagartos, tem… Continue reading Naturopédia – Nº12, Licranço

Artes & Cultura, Nas Asas da Poesia, Rubricas

Nas Asas da Poesia – Outono

Tiraste-me o sono, roubaste o que penso, tornaste-me Outono, neblina que adenso   Levaste a esperança e as poucas certezas, cobraste a fiança das tuas tristezas   Fui alvo na mira do teu sofrimento, teu canto de lira perdeu-se no vento   As folhas caindo são sal que te choro, Outono despindo a dor que… Continue reading Nas Asas da Poesia – Outono

Ambiente & Cidadania, Artes & Cultura, Editorial, Rubricas

Editorial – Outubro

Eu editoro, tu editoras, ele editora… assim se conjuga o singular do presente do indicativo do verbo editorar, verbo importante de referir num editorial. E para quê evidenciar flexões gramaticais no arranque do mês quando a malta ainda está com uma ramela no olho, cara de segunda-feira e a pensar que este fim de Setembro… Continue reading Editorial – Outubro

Ambiente & Cidadania, Cartas da Terra, Rubricas

Carta ao Padeiro

Escrevo-lhe sem o conhecer, nem tão pouco saber do seu paradeiro. Descanse, se lhe vier à cabeça aquela expressão popular da ‘filha do padeiro’ que também não é o caso de procurar pai… - Então? Perguntar-se-á, se esta carta lhe chegar. Acontece que estive há pouco numa vila da raia alentejana e disseram-me que não… Continue reading Carta ao Padeiro

Artes & Cultura, Nas Asas da Poesia, Rubricas

Nas Asas da Poesia – Férias dois dias por semana

Esta vida é boa, Ninguém o pode negar, Mas o tempo voa, Quando se está a descansar.   Sábado vem devagar, Segunda chega a correr, Mal consigo respirar, Parece que estou a morrer.   Tempo curto p’ra recuperar, De tantas horas trabalhar, Tudo tem que ser contado, É este o meu querido fado.   Hoje… Continue reading Nas Asas da Poesia – Férias dois dias por semana