Ambiente & Cidadania, Fotossíntese, Rubricas

Roupa descartável não é invejável!

The_effect_of_fast_fashion_grande

Sabias que ao comprar umas calças de ganga em segunda mão ao invés de adquirires um novo par estás a poupar a quantidade de água que uma pessoa necessita beber durante 13 anos?

Existe um movimento crescente de pessoas que estão a abandonar o consumo de roupa nova, o denominado fast fashion, e a optar pela compra em segunda mão ou pela sua troca. O que significa esta mudança de chip no consumo de roupa? É esta a grande mudança pessoal necessária para salvarmos o ambiente?

Com certeza que todos nós já comprámos uma peça de roupa que afinal de contas não é assim tão bonita e que só acabámos por utilizar uma ou duas vezes. Provavelmente o destino final dessa peça será o lixo. E como se já não fosse suficientemente pesado para o ambiente levar com biliões de quilos de camisolas baratas nos aterros o que fazemos no momento a seguir? Comprar mais.

fast-fashion-sustentabilidade-01

Segundo o The Guardian, a indústria da moda é a quarta com maior impacto no ambiente, no Reino Unido. O planeta não vai conseguir continuar a gerar recursos suficientes para alimentar este monstro do consumo, é pois, urgente repensares a forma como compras e geres a tua roupa.

Dicas preciosas para mudarmos o nosso apetite voraz pela fast fashion:

  1. Abrir o armário! Olhar para as peças que mais gostamos e pensar em como podemos transformar as peças que menos gostamos em algo mais parecido com as nossas peças preferidas. Falar com uma costureira normalmente ajuda! Vamos surpreender-nos com a quantidade de possibilidades de transformação, por vezes, basta mudar o tamanho e cor de uns botões para aquele trapo se transformar na nossa peça favorita.
  2. Que tal aproveitar o tecido daquela peça que já não te serve ou que já não há volta a dar para decorar outras peças e até objetos de casa? Podemos transformar roupa em almofadas, sacos ou malas de pano, individuais de mesa ou mantas para animais! Existem muitos modelos na internet, principalmente na transformação de t-shirts em sacos de pano.
  3. Se a roupa já estiver em mau estado podemos sempre transformá-la em panos para limpar a casa, assim escusamos de os comprar!

fashion-revolution_ad5cf368-2c8b-4b25-95db-de40a66ac9eb_1200x

Se realmente tivermos de sair de casa para arranjarmos qualquer coisinha para a festa de aniversário da amiga podemos sempre:

  1. Comprar (e vender!) em segunda mão em feiras da bagageira que já estão espalhadas por todo o país.
  2. Trocar as nossas roupas entre amigos ou em feiras de troca. Já existem em Portugal e o conceito é a troca direta de roupa pela roupa de outra pessoa. O que para nós é lixo pode ser o tesouro de alguém! Visita as iniciativas na página do facebook da Troca-te. Vai livre e experimenta!
  3. Podemos doar o que ainda estiver em bom estado a instituições.
  4. Depois de passares por estes passos todos se ainda tiveres de comprar algo novo pensa: para que precisamos de tantas peças se só podemos utilizar uma de cada vez? Ainda precisas? Se sim: é preferível apostarmos na qualidade ao invés da quantidade, aposta nas peças com maior qualidade para que te durem mais tempo e com certificado fair trade para saberes que quem as produziu tem as devidas condições de trabalho.

387260-13-1000-c815056366-1484652489

Vai saber bem gerir bem o teu armário e irás com certeza poupar o ambiente e, como recompensa, a tua carteira também. Passa a palavra para que menos pessoas sejam reféns na alimentação deste monstro de consumo!

Sempre em fotossíntese até à próxima dica.

Sofia Ramalho

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s