Artes & Cultura, Nas Asas da Poesia, Rubricas

Era uma vez um anão gigante – Canto I

Canto I

Tyrion - Rudy Nurdiawan
Tyrion Lannister by Rudy Nurdiawan

Era uma vez um anão que tinha sonhos gigantes.

Mesmo desperto sonhava coisas tão exuberantes

Que a vizinhança o dizia meio homem, meio tolo,

Pão mal cozido na côdea e claro está, no miolo.

 

Pois era tão desmedido na fome de o mundo ver

Que o seu olhar se parecia com aquela ave a arder.

Lançava em tudo centelhas como se pão aos pardais,

Deitava entrudo nas velhas co’a homilia dos jornais

E tudo era novidade, nova idade, outro relance

Por teimar o pigmeu ver muito além do seu alcance.

Roberto Leandro

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s