Ambiente & Cidadania, Naturopédia, Rubricas

Naturopédia – Nº14, Castanheiro

Castanheiro (Castanea sativa) – (LC – Pouco Preocupante)

Catanheiro 2

O castanheiro é uma árvore de folha caduca, da família das Fagáceas, às quais também pertence o carvalho.

Esta árvore de grande porte é oriunda dos Balcãs, Ásia Menor e Cáucaso, tendo sido cultivada e naturalizada na Região Mediterrânica.

Em Portugal ocorre sobretudo no Norte e Centro do país, mas também podem ser encontrados no Sul, na Serra de Monchique. Prefere como habitat os lugares frescos de regiões montanhosas, podendo ocorrer até aos 1800 m de altitude e tendo preferência por solos siliciosos e soltos. Encontra-se normalmente associado a carvalhais de carvalho-alvarinho (Quercus robur) e carvalho-negral (Quercus pyrenaica).

Em termos morfológicos tratam-se em geral de árvores altas, podendo chegar aos 30 m, de copa regular, direita, elipsoidal e frondosa. As suas folhas, simples e alternas, são lanceoladas de margem serrada, podendo alcançar os 25 cm de comprimento.

As flores dispõem-se em amentilhos (tal como nos carvalhos) que podem alcançar os 30 cm de comprimento. Os frutos (castanhas) são produzidos no interior de um invólucro espinhoso, o ouriço, que pode conter de 1 a 3 castanhas, ou mais raramente 4.

A castanha foi a principal fonte de hidratos de carbono, na alimentação humana no Norte da Península Ibérica, até ao aparecimento do milho e da batata. A castanha pode ser consumida de muitas formas: em puré, sob a forma de farinha (pão, bolos, etc.), sopas, assada, cozida ou até crua. São ricas em amido, vitaminas e potássio sendo um alimento bastante nutritivo.

Castanhas

No que toca à madeira, o castanheiro produz madeira de alta qualidade, muito apreciada na construção, pela sua durabilidade, beleza e resistência à humidade sendo ainda utilizada em carpintaria, tanoaria e cestaria.

As folhas têm também uso terapêutico a nível da tosse e a inflamação da garganta, através de uma infusão.

Actualmente, os maiores inimigos do castanheiro são as pragas e doenças, algumas potenciadas pela alterações climáticas, assim como a seca.

Ouriço

Links recomendados sobre esta espécie:

IUCN

Naturlink

Luís Santos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s