Ambiente & Cidadania, Fotossíntese, Rubricas

Fotossíntese – Esta é para (a)provar!

20180502_211020

O tema desta edição é dedicado a um produto conhecido de todas as avós lá de casa: o cabaz da feira!

É verdade, no nosso país comprar na feira é uma verdadeira tradição, todos nós sabemos o quanto as nossas avós gostavam de ir à feira e voltar com o carrinho de duas rodas típico ou o dito cabaz, cheios de frutas e legumes frescos comprados diretamente ao produtor.

Problema: A correria dos dias de hoje tornou a nossa ida à feira num verdadeiro sonho e todos acabámos por renunciar ao direito (legal!) de frutas e legumes frescos, escolhendo, sem pensar duas vezes, a alternativa que nos facilita a vida: a sua compra em híper e supermercados mais próximos e com mais oferta de outro tipo de produtos (também necessários não desminto!).

Se pararmos para pensar um pouco: estes produtos que são anunciados como frescos nas placas dos híper e supermercados são tudo menos isso. Desde a sua colheita até à chegada às prateleiras vão, de certeza, muitas horas ou, muitas vezes, dias (mesmo sendo produtos nacionais), e todos sabemos que para haver lucro muitos destes produtos sofrem tratamentos para que a sua duração seja maior. Pior que isso: a compra destes produtos é consideravelmente mais cara que a sua compra nas mercearias e feiras locais, vejamos:

  • O produto é mais barato e tem má qualidade (quantas das vezes já comprou fruta boa por fora e podre por dentro ou com um sabor a… nada!). A conclusão é esta: deitamos a fruta fora porque ninguém vai comer aquilo, não valia a pena comprar!
  • O produto é mais caro porque passa por um intermediário que fica com todo o dinheiro do cliente e do produtor, impedindo uma relação amorosa que tinha tudo para dar certo!
  • O produto é estrangeiro e aí, meus amigos, ninguém cá em Portugal ganha nada com isso, mais vale não comprar!

Neste seguimento surge facilmente a pergunta: mas como é que uma pessoa que trabalha consegue legumes e fruta fresca diretamente do produtor?

Solução: Voilá! No ano de 2006, a solução veio de um conjunto de produtores nacionais, provavelmente cansados de intermediários e negociatas que não favoreciam praticamente ninguém – o Cabaz PROVE!

Com um nome delicioso sob o lema “É cá da terra”, o PROVE é referido como uma “metodologia que pretende contribuir para o escoamento de produtos locais, fomentando as relações de proximidade entre quem produz e quem consome, estabelecendo circuitos curtos de comercialização entre pequenos produtores agrícolas e consumidores, com recurso às TIC.”

O cabaz apresenta um preço justo para cerca de 8 a 12 Kg de produtos frescos e locais.

prvlgt

Desafio:

Curso Básico de Iniciação ao Cabaz Prove

  1. Acede ao site:

http://www.prove.com.pt/www/index.php;

  1. Clica na parte das encomendas;
  2. Preenche a cidade onde resides e confirma se existe um núcleo de produtores PROVE perto de ti (apesar de a iniciativa estar espalhada por todo o território nacional existem algumas cidades que ainda não apresentam a iniciativa);
  3. Preenche a ficha de consumidor referindo qual o tipo de cabaz (semanal ou quinzenal) e quais os produtos que queres receber no teu cabaz;
  4. Submete a tua inscrição e vai todo contente levantar o teu cabaz personalizado com legumes e frutas frescas num horário alargado e no local que escolheste, no dia em que te indicarem.
  5. Prova os produtos e pensa: como é que eu comi fruta de plástico durante tanto tempo?!?!?!?!

im_top_a1

O melhor de tudo isto: quando chegamos falamos diretamente com o produtor enquanto este coloca os produtos nos sacos recicláveis ou de pano que levamos (acontecimento que poderá demorar à volta de 5 minutinhos dependendo de quão interessante a conversa com o produtor possa ficar!). E esquecemos as filas para pesar os legumes e frutas não frescos num saco de plástico.

Uma iniciativa sustentável, saudável, prática e sobretudo com qualidade nacional!

PROVE!

Até à próxima edição, sempre em fotossíntese!

                                                                                         Sofia Ramalho

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s