Ambiente & Cidadania, Naturopédia, Rubricas

Naturopédia – Nº6, Escalo do Arade

Escalo do Arade (Squalius aradensis) (CR – Criticamente em Perigo)

Escalo1.jpg

O Escalo do Arade é um peixe da família Cyprinidae, que inclui também as carpas e os barbos. Muito mais pequeno que os seus primos, o Escalo do Arade mede, em média, 12 cm de comprimento. Ser pequeno, leve e ágil são adaptações à tipologia mediterrânea dos rios em que habita, com caudais moderados a fracos e com grandes variações sazonais, que permitem que esta espécie sobreviva, durantes os meses de maior calor em águas quentes, que se movem devagar, usando até rochas total ou parcialmente submersas como abrigo, local de repouso ou de emboscada.

O que torna, no entanto, esta espécie singular e de grande valor é o facto de ser endémica do nosso país, conhecendo-se a sua existência apenas em meia dúzia de cursos de água no Sul de Portugal, entre os quais a ribeira de Quarteira, a de Aljezur, o rio Seixe, a ria de Alvor e o rio Arade, onde se encontra o maior núcleo populacional, que dá o nome à espécie.

escalo 3

O Squalius aradensis, está criticamente ameaçado de extinção. Apesar de apenas ter sido identificado em 1998, estudos subsequentes mostraram que a espécie está ameaçada sobretudo devido à destruição do habitat, em grande parte devido à construção de barragens no rio Arade, o que provocou a fragmentação das populações, e a redução e degradação do habitat. As 3 barragens existentes (Funcho, Arade e Odelouca) levaram à alteração da tipologia dos fundos e das dinâmicas de corrente assim como à destruição de zonas de postura. Também a inexistência de passagens que permitam a migração dos peixes para além das barreiras arquitectónicas que as barragens representam, provoca o isolamento geográfico e genético das populações e acelera o caminho para a extinção. A poluição e a introdução de espécies invasoras como a Carpa Comum (Cyprinus carpio) e o Achigã (Micropterus salmoides) que competem ou predam o Escalo do Arade, são também apontadas como factores causadores de dano para a espécie e que contribuem para o seu estatuto de criticamente ameaçado de extinção.

Para mitigar os efeitos das ameaças que se abatem sobre esta espécie, um consórcio constituído pelo ICNF (Instituto de Conservação da Natureza e Florestas), a Quercus, a Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Técnica de Lisboa, o Aquário Vasco da Gama e o Centro de Investigação de Biologia Marinha do Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida (MARE-ISPA), criou um programa de conservação ex-situ, no qual se faz a reprodução dos escalos nas instalações do ICNF em Campelo, Figueiró dos Vinhos, para posterior reintrodução nos cursos de água de onde é nativo.

escalo 2

Abaixo, ficam alguns links com mais informação sobre esta espécie particular que apenas existe numa pequena parcela do nosso território e o apelo para que não deixemos morrer o Escalo do Arade!

Ficha da Espécie, ICNF Escalo do Arade (Squalius aradensis) 

Artigo Científico – Threatened fishes of the world: Squalius aradensis, Environmental Biology of Fishes.

Aquário Vasco da Gama

MARE- ISPA

Quercus

Nuno Soares  

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s